Provérbios à moda salomônica II

  1. O vinho alegra o coração do sábio, mas confunde o pensamento do insensato.
  2. Sepultura para sua família é o mal proceder dos seus moços.
  3. No caminho do jovem há deleite quando seus passos avançam pela vereda dos antigos.
  4. A jornada do iníquo logo acaba no deserto, mas a peregrinação do justo aí se inicia.
  5. Mais puro que a água das montanhas é o coração daquele que teme a Deus e guarda seus estatutos.
  6. Quinhão de formosura acrescenta à própria beleza a mulher que teme ao Senhor.
  7. Na reta senda da justiça caem as pedras dos maus juízes.
  8. O fruto doce que se colhe antes do tempo constrange a língua e enfraquece o corpo.
  9. Flor que não desabrocha é a reta intenção que a concupiscência desorienta.
  10. Como voz solitária entre trombetas altissonantes é o conselho do velho sábio exilado em corte estrangeira. Mas, a ela o rei escuta.

Autor: Dayher Giménez

28 de abril de 1989, A.D.: nasci. Desde então, penso. Pindoramense e granadino, paulista e andaluz, brasileiro e espanhol. Neto de imigrantes e exilados por três costados (espanhol, austríaco e italiano) e brasileiro da gema por um costado (a tríade miscigenária da Terra de Santa Cruz). Graduado primordialmente em História pela antiga Faculdade de Filosofia, Ciência e Letras de Catanduva e em outras “coisas” — a grande palavra medieval! — da universitas magistrorum et scholarium, sou agora acadêmico no 3o ano de Direito das Faculdades Integradas Padre Albino. Em religião, cristão reformado. Em política, conservador libertário. Em futebol, palmeirense. Eis os crivos básicos. Ouso escrever sobre aquilo que me chama a atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *